quinta-feira, 23 de abril de 2015

Pareidolia


A nuvem emblemática retorce-se toda no céu
De repente assume a forma de Jesus Cristo,
Fé suspensa no ar,
Esperança para os corações tristes
Que se acaba ao leve sopro de um vento maroto,
Fé perdida
Vento mau.

De repente a nuvem sobe para a áurea do sol
Se molda em forma de mulher
Amante, namorada, esposa
Seios despidos de nuvens,
Sorrisos soltos,
Pernas que se afastam lentamente com o leve balançar da brisa
Corpo que se desfaz e se refaz.

A nuvem além do horizonte
Assume forma de anjo
As pessoas se amontoam
Para encher seus corações de esperança,
O dono do anjo de nuvens
Sonho abstrato de ícaro
Atento observador
Cobra ingressos
Ingressos para renovar a fé
Ingressos para estar mais próximo de Deus,
O anjo porém, triste
Se desfaz em chuva,

Chuva triste, com longas gotas de silêncio.

Lima de Vasconcelos

Nenhum comentário:

Postar um comentário